“O Rio de Janeiro continua lindo…” 

Sabe quando todo mundo diz que o Rio é a Cidade Maravilhosa, mas, no meio das mazelas e problemas que nos afligem no dia a dia desse Hell de Janeiro, a gente fica meio sem entender o porquê desse título? Pois bem, o post de hoje é pra nos lembrar porque essa cidade encantou – e ainda encanta! – milhões todos os anos.

A dica dessa vez é visitar o Morro da Urca, um clichê turístico carioca, eu sei, mas proponho uma maneira ainda pouco usual para a maioria dos que lá vão. E o melhor: você nem vai precisar desembolsar aquela fortuna no Bondinho!

Curioso? Então continua aqui comigo…

E aí, galerinha bonita que lê o MSG, estão animados pra curtir a natureza e as belezas dessa cidade linda? Eu, como uma boa carioca, sou bonita, sou bacana e não gosto de dias nublados, hahahaha. Assim, acordei num domingo ensolarado (mas de clima ameno) de julho e fui aproveitar para conhecer e mostrar para vocês um jeito diferente de chegar ao Pão de Açúcar, ponto turístico super popular aqui no Rio.

DSCN0097(Não me canso de admirar essa cidade ♥)

O Complexo Pão de Açúcar é formado por 3 morros; o Morro da Urca, o Morro da Babilônia e o Pão de Açúcar, sendo um dos pontos turísticos mais famosos do Brasil internacionalmente. Eles estão localizados no bairro da Urca, na zona sul da cidade, e é um local também muito utilizado para a prática de alpinismo.

A forma mais usual e famosa de chegar lá é através do teleférico (o famoso Bondinho), que parte da praia Vermelha, passando pelos morros da Urca (menor) e Pão de Açúcar (o grandão). É um passeio super divertido, com uma vista que paga cada centavo gasto. Mas não deixa de ser meio carinho (62 reaiszitos)…

#ficaadica: para os cariocas de nascimento ou de coração, todo ano costuma rolar o projeto Carioquinha, com descontos para visitar o Bondinho. Infelizmente, não rolou esse ano, acho que deve ter sido por conta da Copa… Mas é sempre bom prestar atenção pras próximas edições 😉

32Brazil~020Rio_de_Janeiro~100Botafogo_and_Urca~050Pao_de_Acucar_1^1920x

Maaas… Vocês devem estar se perguntando:

“E aí, Raquel, o Pão de Açúcar é muito lindo, muito legal, mas qual a novidade nisso?”

Vou contar para vocês JÁ! Pra galera que está a fim de economizar e tem disposição pra andar, minha dica é ir até o topo do morro da Urca a pé! Sei que quando se está lá embaixo parece muito, mas acreditem em mim: vai valer a pena!

Simbora?

urca06

A trilha do Morro da Urca se inicia na Pista Claudio Coutinho, também conhecida como Caminho do bem-te-vi e Estrada do Costão. Ela começa na Praia Vermelha, tem 1.2 km de extensão e é um ótimo lugar pra uma caminhada e pra observar a vista, caso você não esteja no pique de subir.

Chegar na Praia Vermelha é relativamente fácil de transporte público: saindo das zonas nortes ou oeste, pegue algum ônibus em direção à Central do Brasil e lá pegue o 107 em direção à Urca. Outra opção é ir até Botafogo (uma boa pra quem sai da zona Sul ou Barra) e pegar o mesmo ônibus (peguei no ponto em frente ao espaço Itaú/Unibanco de cinema). E com um pouco de disposição também dá pra andar de Botafogo até a Urca. Caso opte pelo ônibus, saltar não é mistério: é só você pedir ao motorista pra ficar no ponto do Pão de Açúcar (com certeza muitas pessoas estarão descendo lá, não tem erro).

Vista da Pista Claudio Coutinho
Vista da Pista Claudio Coutinho

A estação do Bondinho fica em frente à Praça General Tibúrcio e no lado oposto tem um prédio do exército. Siga em direção ao prédio que logo você encontrará a entrada da pista. E a entrada da trilha é bem no começo da pista, também não tem mistério (esqueci de fotografar pra vocês, sorry, mas com certeza acharão fácil, tem uma pedra grande e, logo depois, uma escadinha na mata).

Entrada da Pista Claudio Coutinho
Entrada da Pista Claudio Coutinho

Muitas pessoas devem estar subindo, não tem erro. Para os que não estão acostumados a trilhas, não se assustem: o caminho é fácil, quase todo de escadinha, não dá pra se perder. Precisa de um certo condicionamento, porque a maior parte é subida, mas parando e indo devagarinho, acho que quase todo mundo consegue (dá pra ver nas fotos que a pessoa que vos escreve é bem gordinha e conseguiu, então com certeza pra vocês será moleza! rsrs).

Na internet diz que com condicionamento dá pra subir em 15 minutos, e mais ou menos 50 minutos para os menos preparados. Não cronometrei, mas acho que levamos mais ou menos isso mesmo. No caminho, você será acompanhado por vários miquinhos, diversão certa para as crianças (levem-nas sem medo, no dia que fui estava com uma prima e o filho, de 8 anos; ele super curtiu).

DSCN0104

DSCN0109

DSCN0113

Já quase no final da trilha, terá uma bifurcação. Seguindo pela direita chega-se ao Pão de Açúcar, mas é coisa para profissional. Aproveitem as pedrinhas e a vista desse ponto mesmo, admirem os micos e sigam pela esquerda. Nesse ponto já devem estar bem cansados (eu estava) e talvez dê vontade de desistir, afinal você não tem ideia de quanto ainda falta…

Acreditem em mim, NÃO DESISTAM! Falta pouco, mais uma subidinha e você já chega na parte plana. Siga em frente e estará na estação Morro da Urca do Bondinho 😀

DSCN0099

Lá em cima tem lojas e restaurantes, além de uma vista deslumbrante. Sintam-se estasiados pela beleza do Rio de Janeiro, aproveitem a sensação de prazer e realização (principalmente se for alguém como eu, que não é de fazer trilha; é mó legal a sensação de ter conseguido chegar lá em cima!) e curtam bastante o momento.

Depois é só descer, mas pra baixo todo santo ajuda, né? (com cuidado, por favor, a trilha tem partes escorregadias, o que pode ser um problema maior na descida).

Divirtam-se!

Vista do alto do ponto de partida. #emoção
Vista do alto do ponto de partida. #emoção
Olha nosso estado quando chegamos lá em cima.
Olha nosso estado quando chegamos lá em cima.

DSCN0122

DSCN0130

DSCN0133

Olhem como era o passeio no primeiro bondinho! #coragem
Olhem como era o passeio no primeiro bondinho! #coragem
Olha como ficamos bonitos como alta sociedade.
Olha como ficamos bonitos como alta sociedade.
Esse aqui já dava mais segurança.
Esse aqui já dava mais segurança.

 

Dicas para ter um passeio bem legal:

  1. Levem água. Hidratar é superimportante, e não tem onde comprar no caminho;
  2. Comam pouco e coisas leves antes. Se você estiver pesado vai ser mais difícil e pode ate passar mal (isso também vale para a água, beba bastante, mas não muito de uma só vez, a barriga pesada deixa tudo mais difícil, além de acabar com a sua água);
  3. Tênis é o calçado mais recomendado (mas não vale All Star, tem que ser confortável);
  4. Roupas leves e frescas;
  5. Leve repelente se for alérgico, tem um pouquinho de mosquitos no caminho (nada de mais, eu sou mega alérgica e nem fui mordida);
  6. Aconselho levar um lanchinho se quiser comer, as coisas lá em cima são caras (mais uma vez, coisinhas leves);
  7. Se levar mochila, leve só o básico, nada de carga pesada;
  8. Máquina fotográfica é indispensável (acreditem em mim!) e um biquini também é legal, porque dá pra curtir a Praia Vermelha na volta.

Ah! A pista Claudio Coutinho fecha às 18h. Assim, após as 19h tem bondinho free pra quem subiu pela trilha 😀

 

Tomara que tenham gostado – e se forem, me contem, certeza que vocês vão AMAR!

Beijão, 

assinatura_raquel-albuquerque

Obs. Imagens: www.bondinho.com.brwww.turismoinrio.com.brwww.etrilhas.com.br, Wikipédia e eu!

NO COMMENTS