Como prometido no post onde falei sobre as minhas saladinhas, voltei pra trazer a receita do Sunomono pra vocês.

Mas o que é Sunomono? Sabem aquela entradinha que costumam servir nos restaurantes Japoneses, que tem o pepino como principal verdura, mas também pode ser feito com cenoura e outras verduras, pode ser acrescido de gergelim torrado ou não, e na maioria das vezes leva também kani? Então, é ela!

A receita que eu uso encontrei no blog da minha conterrânea Dani, o Cozinha Travessa. Se você quiser ver a receita publicada no blog dela, pode clicar aqui, e pode aproveitar pra conhecer todo o blog, porque super compensa!

Vamos aos ingredientes?

  • 6 unidades de kani
  • 1 pepino japonês cortado em rodelas bem finas
  • gergelim branco ou preto (o quanto baste e à gosto)
  • 100 ml de vinagre de arroz
  • 3 colheres de sopa de açúcar
  • 3 colheres de sopa de sal

E como faz?

Higienize as verduras e fatie. Se você preferir pode fatiar em tiras, o que facilita a vida de quem não tem ralador de 4 faces, fatiador ou multiprocessador.

Em uma vasilha, misture as 3 colheres de sopa de sal com água filtrada, coloque as verduras e deixe  descansar por 20 minutos.

Assim que passar este tempo, escorra e reserve.

Numa panelinha misture o vinagre e o açúcar e leve ao fogo baixo sem deixar ferver, só pra dissolver o açúcar.

Assim que dissolver, desligue o fogo e misture o vinagre às verduras, acrescente o kani e o gergelim.

Sumonono

C-A-L-A-R-O que quando eu não tenho todos os ingredientes eu dou meus pulos.

Pra vocês terem uma ideia, pra fazer aqui em casa, eu nunca comprei o kani nem o gergelim. O pacote do gergelim costuma ter o preço meio salgadinho e vem uma quantidade muito grande pra uma casa onde vivem duas pessoas. O kani nós até gostamos, mas não costumamos comprar e ter no nosso congelador, então nunca fez falta pra gente. Já o vinagre de arroz, eu comprei na primeira vez que fiz a receita.  Mas quando me dá vontade de comer a saladinha e não tem aqui em casa, faço com o vinagre comum de álcool mesmo.

De qualquer forma fica uma delícia! Além de ser uma receitinha rápida, fácil e gourmet!

Gostaram?

Ah! Vamos ao update do post das saladinhas. A única que não durou até o final da semana foi a alface, mas ainda não sei se isso foi porque ela já não era fresquinha ou pelo jeito que eu armazenei… O restante durou tranquilamente e ainda estava própria para o consumo – as que sobraram – até o final da semana.

E aí na casa de vocês? Tem update sobre o assunto?

Tenham uma semana linda e abençoada!

assinatura_mila

  • Priscila

    Obrigada pela dica novamente! Quebrando nosso galho em casa sempre, hehe…
    Naquele dia do outro post, comprei a alface e ela durou 5 dias!!!! Era bem grande e mesmo comendo todo dia durou bem e super fresquinha…
    Não era daquelas hidroponicas, era comum mesmo. Assim que cheguei em casa fiz esse procedimento. Eu dispensei as folhas externas, que tavam bem zoadas, separei todas as folhas, cortei as áreas queimadinhas e o pedacinho do talo, pra deixar no jeito pra pegar e comer. Lavei cada folha e deixei um tempinho higienizando numa vasilha com vinagre (estava sem aquela solução de limpeza pra vegetais). Aí sequei cada uma delas dando uma chacoalhadinha, pra tirar maior parte da água. Coloquei todas as folhas num pote plástico com uma folha de toalha de papel no fundo, pra tirar umidade. Eu pessoalmente não gosto de salada cheia de água, eu tinha que ter aquela secadora de verduras. Então, quando fosse usar, era só pegar do pote. Até o final, tava crocantinha, não murchou nem nada. Dá um certo trabalho uma vez só, mas fica bem prático no dia a dia…

  • Josiane Borges

    Gostei da receita!!
    Bem prática né?! e ficou com uma cara boa! hummm
    pode continuar postando, a gente gosta!!

    bjss