Oi, gente!!!
Tudo bem com vocês?

Viajar é ótimo. Ouvir música, também. E viajar para um lugar lindo, justamente para ouvir boa música é melhor ainda! Por isso, hoje vou falar sobre o FIGO – Festival Internacional de Música em Goiás, que acontece agora em Setembro em três cidades goianas: Pirenópolis, Alto Paraíso e Goiânia, trazendo o melhor da música erudita, jazz, blues, instrumental e cultura popular.

A primeira edição do Festival aconteceu no ano passado, em Goiânia e Pirenópolis, e teve participação expressiva de público, constituindo importante reforço para nossa agenda cultural. Na edição deste ano, o FIGO se expande para Alto Paraíso, município localizado na região da Chapada dos Veadeiros.

Ao todo, a programação traz 33 apresentações artísticas da cena nacional e internacional, além de espaço garantido para 12 apresentações goianas, selecionadas por meio de edital, com curadoria especializada independente. Os artistas serão divididos entre as três cidades, com um final de semana de apresentação em cada uma.

Vamos conferir?

 

FIGO-o-que-ja-aconteceu

Alto Paraíso – 12 e 13 de setembro

Antes de falar sobre as apresentações, vale ressaltar que vocês já devem ter ouvido falar em Alto Paraíso, não é verdade? A cidade, localizada na Chapada dos Veadeiros, tem uma aura espiritual incrível, sendo bem conhecida, inclusive, por estudos ufológicos e energéticos derivados pela existência de cristais na região. Nomeada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, recebe turistas do mundo inteiro, atraídos pela diversidade cultural e natureza exuberante. O município abriga o Distrito de São Jorge e tem mais de 120 cachoeiras catalogadas.

Fonte: G1

O esoterismo e as belezas naturais transforam a cidade, situada a 410 km de Goiânia, em pólo de atração de místicos, religiosos, ateus  e empresários que buscaram montar seus negócios e ou, apenas, trabalhar seu lado espiritual. De acordo com estudiosos, o fato de ser cortada pelo Paralelo 14 (o mesmo que passa por Machu Picchu) e estar em cima de uma placa de quartzo protegem Alto Paraíso de desastres naturais.

Fonte: O Hoje

Em Alto Paraíso se apresentaram nomes como a portugusa Cuca Roseta, conhecido como a nova voz do fado; a cubana Yuna com uma fusão de jazz, rock e música brasileira moderna; o gaiteiro gaúcho Renato Borguetti, sucesso em todo o mundo com sua worldmusic; a banda argentina Rosario Smowing; e o Sistema Criolina, que embalou o último Carnaval em Brasília.

Rosario Smowing
Cuca Roseta

 

FIGO-o-que-ainda-vai-acontecer

Pirenópolis – 19 e 20 de setembro

Fonte: Abril

Eu sou suspeita para falar de Piri (como chamamos carinhosamente). Cidade histórica com ruas de paralelepípedo, casario colonial, natureza vibrante, culinária rica e vida cultural e noturna ativa. A cidade tem sido palco de diversos eventos gastronômicos e culturais, como o Festival de Low Food, Canto da Primavera e Festival Gastronômico de Pirenópolis.

Fonte: Pirenopolis.tur

As visitas (à pé, nada de saltos) começam na Igreja Matriz que, inclusive, sofreu um terrível incêndio há 11 anos e hoje está totalmente reconstruída – um fato interessante é que, em meio aos escombros, sobrou INTACTA a estátua de um anjo! Dali, é legal descer pela Rua do Artesanato para conferir artigos originalíssimos: pedrarias, cerâmicas, roupas de linha, lembrancinhas da cidade. As lojas podem ser porta de rua ou estar dentro de galerias, então, fiquem atentos para não perder nenhuma de vista. Nas ruas adjacentes, mais lojas, museus e cafés, espalhados em meio às pousadas. E é na Rua do Lazer que todas as tribos se encontram: bares com música ao vivo de todos os estilos, cozinha local e internacional disputam espaço e distribuem suas mesas na rua e calçadas. Portanto, carro ali não passa. E, não se esqueça de lavar a alma em banhos de cachoeira após trilhas em meio à mata nativa. Opções não vão faltar – cachoeira do Frade, do Abade, dentre outras.

Fonte: Ecoviagem

Lá, o destaque do Festival vai para as misturas musicais da América Latina, com a dupla Finlândia, de ritmos argentinos e brasileiros, e o Fronteiras Imaginárias, formado por um brasileiro e um colombiano. O FIGO recebe, ainda, a Orquestra Contemporânea de Olinda, a cantora e pianista erudita Maíra Freitas (filha de Martinho da Vila) e o Septeto Santiaguero.

Maira Freitas
Orquestra Contemporânea de Olinda

 

Goiânia – 26 a 28 de setembro

Nossa capital, com vida cultural cada vez mais pujante, se encarrega do encerramento do Festival. Se apresentam Ricardo Leão (músico goiano que compõe trilhas sonoras de TV, teatro e cinema que, aliás, é o homenageado do FIGO), Hermeto Pascoal (gênio que dispensa comentários), Siba e a Fuloresta (combinando ciranda e maracatu) e a banda Escalandrum, sexteto argentino de música instrumental. E, fechando com chave de ouro, apresentação da Orquestra Filarmônica de Goiás.

Em Goiânia, as apresentações serão no Centro Cultural Oscar Niemeyer

Ricardo Leão
Hermeto Pascoal

 

solar-do-barao-curitiba-servico

O site do FIGO tem todas as informações sobre a programação e atrações 😉

Espero que tenham gostado e possam conferir o Festival de perto em alguma das cidades!!!

 

Um beijo a todas!

assinatura_luciana-gomides

 

Obs. A imagem principal é do Pirenopolis.tur

NO COMMENTS