Escolas do Feng Shui

Já teve dias que você entrou em sua casa e sentiu algo “preso”? Coisas dando errado sem motivo? Quebrando objetos? E já entrou em casas com uma harmonia e atmosfera tão gostosas, que pareceu tomarem conta de você? Se já, te digo: é uma questão de energia e há uma forma fácil de mudar isso. Como? equilibrando as energias da casa (mesmo com pouca grana) através de uma ferramenta milenar: o feng shui!

Você provavelmente já tinha ouvido falar dele mas já havia aplicado? Teve medo? No post de hoje – além de me apresentar – explico detalhadamente esse assunto 😉

O QUE QUE É?

Feng shui (se diz fong shuei) é um sistema filosófico chinês de harmonizar energias com o ambiente circundante. O termo feng shui se traduz literalmente como “vento-água” em Inglês. Feng shui é uma dos Cinco Artes da metafísica chinesa, onde “forças vitais” que se ligam o universo, à Terra e à humanidade em conjunto, conhecidas como qi, podem ser potencializadas através dos movimentos certos: os 5 movimentos que regem a prática do Feng Shui.

Entre as escolas de Feng Shui mais conhecidas na atualidade se destacam:

  • A Escola da Forma, pertencente ao Feng Shui Tradicional Chinês;
  • A Escola da Bússola, também pertencente ao Feng Shui Tradicional Chinês;
  • A Escola do Chapéu Preto, de origem Tibetana, que usa como instrumento o Ba Gua, alinhando o norte – gua do trabalho – à porta principal.
Escolas do Feng Shui
Original: Blog Das Flores

Os cinco movimentos Madeira, Fogo, Água, Metal e Terra são os movimentos da energia que criarão e farão a manutenção da ordem das coisas. As imagens de Madeira, Fogo, Água, Metal e Terra são representações simbólicas para explicar e assimilar cada um dos movimentos e suas relações de geração, controle e destruição.

Se a energia de um elemento permanece estagnada, observamos diversos contratempos: negócios que não concretizam, brigas sem motivo, doenças sem explicação, uma sensação de perdas e fracassos. Quando a energia flui demais, se sente cansado, esgotado, sem ânimo para qualquer coisa. O ideal é um equilíbrio.

Vamos dar uma olhada melhor nos movimentos?

ÁGUA

A água é a energia elementar associada ao inverno, estação de quietude e repouso, durante a qual a energia é condensada, conservada e armazenada.  Sua cor é o preto, a cor que contém todas as outras cores em forma concentrada. Na natureza, a água é dissipada por excesso de calor; em seres humanos, a energia da água está esgotada pelo “calor” de estresse e excesso de emoções. A maneira de conservar a energia potencial da água é quietude.

MADEIRA

A próxima fase do ciclo sazonal é a primavera, durante a qual o elemento Madeira surge a partir da energia potencial da água, assim como as plantas brotam do chão em chuvas de primavera. Madeira  é expansiva, alegre, explosiva. É a energia criativa, associada com vigor e juventude, crescimento e desenvolvimento. Sua cor é verde, a cor vibrante de crescimento, e exige a livre expressão e espaço para expansão. O bloqueio que dá origem a sentimentos de frustração, raiva, ciúme e estagnação.

FOGO

Assim como a primavera se desenvolve naturalmente para o verão, então a energia criativa agressiva da Madeira amadurece para a energia florescente de Fogo. Esta é a fase mais abertamente energética Sua cor é o vermelho, a cor quente do fogo e sangue. Ela está associada com amor e compaixão, generosidade e alegria, abertura e abundância. Se bloqueou resulta em hipertensão e histeria, problemas cardíacos e distúrbios do sistema nervoso.

TERRA

Para o final do verão vem um equilíbrio perfeito durante o qual fogo queima e transforma-se em energia elemental da Terra. Nem yin nem yang predominam durante este período; em vez disso, estão em um estado de equilíbrio ideal.  Sua cor é o amarelo, a cor do sol e da terra, da alegria plena. Se a energia da Terra é deficiente, a digestão é prejudicada e todo o organismo se desequilibra devido à alimentação insuficiente e vitalidade.

METAL

Enquanto o verão passa para o outono, a energia da Terra se transforma em Metal. Durante a fase Metal, a energia mais uma vez começa a se condensar, e chamar para dentro para a acumulação e armazenamento, assim como as culturas de verão são colhidas e armazenadas no outono para uso no inverno. Resíduos são eliminados, e só a essência é mantida em preparação para a fase de Água. A sua cor é branca, a cor da pureza e essência. Resistindo essa energia pelo apego sentimental pode causar sentimentos de melancolia, tristeza e ansiedade, que se manifestam fisiologicamente em dificuldades respiratórias, dores no peito, problemas de pele e baixa resistência. Constipações e outras doenças respiratórias são indicadores de energia metal bloqueada.

Quando se trabalha usando o ba-gua, existem dois ciclos de movimento no Feng Shui: o ciclo construtivo e o ciclo destrutivo. No ciclo construtivo, a água nutre a madeira, que alimenta o fogo, que produz terra, que cria metal, que transporta e segura a água. No ciclo destrutivo, água extingue o fogo, que derrete metal, que corta madeira, que suga a terra, que prende a agua. Saber qual dos ciclos usar é essencial para uma boa circulação energética.

Os cinco elementos do feng sgui

Imagem: Harmonização de Ambientes

 

Legal! Mas como saber qual ciclo usar? E de que forma fazer isso, sem precisar quebrar paredes ou usar objetos caros? E dá para fazer de forma mais ecológica?

Calma! Te respondo no próximo post!

Até 😉

Vivien Patrícia

  • Ioná

    Viiiiiixe, Sam! Morria de medo disso aí!!! rsrsrsrs Cê sabe néh, sou de Jesus e isso me passa a impressão de coisa de magia kkkkkkkk sempre “corto volta” rrsrsrs. Mas, sabe que li tudinho! E achei a coisa toda meio que científica e cheia de sentido! Bora pro próximo post! (a correira do trabalho tá me fazendo ler os posts num dia só… affff!)

    • Magina, Ioná! Pensa assim não. Eu também “sou de Jesus” e admiro essas coisas todas como CULTURA sabe? Cultura oriental. Acho bacana e até tento praticar mas pelo lance da energia e coisas boas. Jesus sabe disso e tenho certeza que Ele não liga 😉

      Beijota