Oi, gente! Tudo bem com vocês?

Todo mundo já deve ter ouvido falar do FICA, o Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental, um evento importante do cinema mundial que acontece todo ano na Cidade de Goiás. Acontece que esse festival influenciou a criação da primeira Graduação em Cinema e Vídeo do Estado de Goiás, oferecido pelo IFG (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás), com vestibular para preenchimento de vagas já para o primeiro semestre de 2015.

Aproveitando o calor do momento, faço a seguinte pergunta: além do FICA – e da poetisa Cora Coralina, claro! – você conhece a Cidade de Goiás, que sedia o evento? Muitos provavelmente sim, mas quem não conhece vai gostar do post de hoje, que se dedica à nossa querida “Goiás Velho“. Vamos conferir?

brunam10Lembram da cidade Esperança, da novela Em Família? Então, na verdade, era a Cidade de Goiás!
– Imagem: O Globo

brunam1E foi lá que Bruna Marquezine viveu sua Helena 🙂 – Imagem: O Globo

 

goias-velho-cidade-de-goias-historico

Distante 145 km de Goiânia e fundada no século XVIII pelo bandeirante Bartolemeu Bueno da Silva Filho, que lhe deu o nome de Vila Boa de Goiás, a cidade foi próspera enquanto havia riqueza na época do ciclo de ouro. Foi a capital do Estado de Goiás até meados de 1930 e, até hoje, Goiás Velho, como é carinhosamente conhecida, mantém a arquitetura colonial de suas casas (muitas de pau a pique), ruas e mais de nove Igrejas.

igrejaImagem: fligen.com.br

coreto-goias-velhoImagem: Recortes de Viagens

goias velho 010Imagem: blog Turismo Bom e Barato

Goiás_Velho_-_Casa_do_DoceImagem: de.academic.ru

A cidade toda é uma delícia! Banhada pelo Rio Vermelho, que passa na janela do porão da Casa de Cora Coralina, tem como destaques de suas construções o Museu de Arte Sacra e o Museu das Bandeiras, prédio do século XVIII no qual funcionaram a Câmara e a cadeia da cidade. Hoje, o prédio guarda a história da Intervenção bandeirante na região. Além dos dois museus, também é de imensa importância o Palácio Conde dos Arcos, antiga residência do Governador do Estado.

museu_bandeirasMuseu das Bandeiras – Imagem: Do Meu Interior

RTEmagicC_cidade_de_goias.jpgMuseu  de Arte Sacra da Igreja da Boa Morte – Imagem: AMIB

 

goias-velho-cidade-de-goias-tragedia

A preservação deste conjunto deu à cidade o título de Patrimônio da Humanidade pela Unesco, em 2001. Mas, dias depois da laureada, na virada do ano de 2001 para 2002, a Cidade de Goiás passou por uma terrível enchente. Com as fortes chuvas, o Rio Vermelho transbordou, arrastando casas e pontos de interesse, incluindo a residência de Cora Coralina, transformada em museu após sua morte, em 1985. A água destruiu livros, tachos de cobre, o muro e o acervo pessoal da escritora. Felizmente, após um trabalho de recuperação, quase não se vê vestígios dessa tragédia e os turistas voltaram a circular pelos hotéis, pousadas e restaurantes da cidade (ufa!).

rio-vermelho-casa-cora-coralinaO Rio Vermelho – Imagem: Flickr

rio-vermelhoRio Vermelho ao entardecer – Imagem: Pousada do Ipê

enchente-rio-vermelhoA enchente do Rio Vermelho – Imagem: G1

 

goias-velho-cidade-de-goias-tradicoes

A Cidade de Goiás mantém firmes as tradições goianas. Um dos exemplos marcantes é a Procissão do Fogaréu, que acontece na Quarta Feira da Semana Santa, representando a prisão de Cristo. Ao som de tambores e à luz de tochas, cerca de 40 homens, carregam as tochas entoando um coro em latim. A procissão é acompanhada por aproximadamente 10 mil pessoas, partindo do Museu de Arte Sacra da Boa Morte, passando pela Igreja do Rosário (que representa o local da última ceia) e chega até a Igreja de São Francisco de Paula, que faz o papel do Monte das Oliveiras, onde Jesus foi preso.

A partir daí, o estandarte com a imagem de Jesus é carregado por um dos farricocos, simbolizando sua captura. A cerimônia, ao todo, dura cerca de uma hora.

escolhida1-800x598A Procissão do Fogaréu acontece na quarta-feira da Semana Santa
– Imagem: procissaodofogareu.com.br

fogaru em goias velhoOs homens encapuzados são chamados de farricocos e representam os soldados romanos
– Imagem: CEFETGO

09042009_estandarteO estandarte com a imagem de Jesus é carregado por um dos farricocos, simbolizando sua captura
– Imagem: blog Pousada da Lua

gare9A procissão é acompanhada por aproximadamente 10 mil pessoas e dura cerca de 1h
– Imagem: 180graus.com

 

goias-velho-cidade-de-goias-cora-coralina

Como não falar de Cora Coralina quando se fala de Goiás? Doceira por mais de 20 anos e nome forte da Literatura Goiana (apesar do pouco estudo), escreveu contos, poemas, poesias e literatura infantil, além de colaborar para jornais locais. Seu primeiro livro publicado foi Poemas dos Becos de Goiás e recebeu  vários prêmios e homenagens, tanto em vida como após a sua morte. Sua casa, situada às margens do Rio Vermelho, em pleno Centro Histórico da Cidade de Goiás, virou um museu dedicado à poetisa.

Vai aqui, um depoimento: a casa é imensa e tem um quintal gigante, com vários pés de frutas de todos os tipos. A primeira vez que visitei foi quando tinha uns cinco anos e fiquei LOUCA pra subir em todas aquelas árvores. Mas, claro, o pessoal responsável pelo museu não permitiu e fiquei só na vontade 🙁 rsrs.

CoracoralinaO Museu Cora Coralina fica às margens do Rio Vermelho – Imagem: Wikipedia

museus-brasileiros-cora-coralina-2Na janela, um busco imitando a escritora observa os visitantes – Imagem: blog Pé na Estrada

CoraCoralina5

CoraCoralina3

CoraCoralina (1)O interior da casa – Imagens: blog Via Condotti

cora_coralinaVista da casa de Cora Coralina à noite – Imagem: Do Meu Interior

 

goias-velho-cidade-de-goias-atracoes

Além de respirar história, a Cidade de Goiás tem investido muito no ecoturismo, graças à vizinhança com a Serra Dourada. Há trilhas que levam a cachoeiras, como a das Andorinhas, que passam pelos Rios Mandu e Zanzan, chegando ao Cânion da Carioca e ao Morro das Lajes – o melhor lugar para ver um belíssimo pôr do sol!

Além do FICA, a cidade também é conhecida pelo seu Carnaval de Rua, pelo Festival das Artes da Cidade de Goiás (realizado em Outubro), pelas Festas Religiosas e, também, Festivais Gastronômicos.

O visitante tem abundância em centrinhos de compras (o destaque vai para os artesanatos e os doces – não perca o alfenim, uma massa branca de açúcar e óleo de amêndoa doce que é uma perdição!), restaurantes, sorveterias (não deixe de ir na do Coreto, que funciona desde 1952) e pousadas aconchegantes. Aqui vai outro depoimento: sabe o que você faz após um final de semana em Goiás Velho? Dieta! O doce de leite de Goiás é maravilhoso e alguns doceiros o fazem dentro de “casquinhas”, parecidas com aquelas de sorvete! Nada melhor do que essa sobremesa após aquele almoço tradicional goiano! Hummmm

cachoeira-das-andorinhasCachoeira das Andorinhas – Imagem: Água Boa News

goias-velho-cidade-de-goias-FICAFICA – Imagem: Ipê TV

Bloco Pilão de Prata_Cidade de Goiás_Créd. Alexandre CarvazanCarnaval de Rua – Imagem: blog Revista Estreia

alfeninEsse é o alfenim, hummmm… – Imagem: blog Pé na Estrada

A Cidade de Goiás é perfeita para passar o dia ou um final de semana, perambulando por suas ruas de paralelepípedo, museus e Igrejas. Uma aula de história, cultura e gastronomia para ninguém botar defeito!

Espero que tenham gostado da dica 🙂

 

Um grande beijo e até a próxima!

assinatura_luciana-gomides

  • Luana Vanessa

    Fui a primeira vez em Janeiro de 2014 e me apaixonei pela cidade. É um encanto, as historias, as casas, as pessoas, tudo é maravilhoso. Indico a visita ao clube que fica perto da entrada da cidade o Balneário e Clube Santo Ântonio, um belo encontro com a natureza.