Dingo Bell, Dingo Bell acabou O ANO! Falta exatamente um mês para o Natal e parece que foi ontem que eu escrevi Organize seu 2014 escrevendo uma carta para 2015. Tem gente que ama e tem gente que odeia essa data e para ambas escrevi esse post sobre como se preparar para o Natal com Simplicidade Voluntária. Sim porque vamos combinar que quem não curte tem motivos, assim como quem ama.

Dê o play na música da Simone e vem comigo!

eu-nao-gosto-de-natal-o-que-fazer

Olha, eu tava dando uma listada em motivos que fazem a mim e as pessoas a minha volta não gostarem de Natal e simplesmente encontrei uma lista sem fim. Os motivos mais citados são:

  • Data comercial – tá mais que provado, há séculos, que Jesus não nasceu nessa época. O comércio é que lucra e nóis se afunda;
  • Vegetarianos sofrem ao ver em tantas mesas uma infinidade de animais mortos (e quase sempre ficam sem ter o que comer na casa dos parentes);
  • Muita gente sofre com a solidão e com todo tipo de dor nessa época (desde que perdemos minha avó materna minha mãe não comemora mais);
  • E a clássica: aturar de sorriso no rosto a falsidade e as bobagens de muita gente que você não vê o ano inteiro e só aparece agora pra fazer boca livre e encher seu saco!

baboseiras de final de ano

Imagem: Facebook Renata Corrêa

O que eu te recomendo fazer nessa época

  1. Sim, que é uma data comercial nós já estamos carecas de saber e mudar esse consumismo clássico da época é praticamente missão fracassada. Ao invés de sair esbravejando sobre, retenha com você sua convicção de que não deseja se envolver com isso. Se por acaso rola uma espécime de “pressão” em seu círculo social para se presentear pessoas, que tal aproveitar a deixa para enviar presentes com mensagens conscientes para as pessoas?
    Exemplo: Livros infantis que abordam direitos humanos (bem como jogos de química, tabuleiro de xadrez e outros brinquedos que estimulem a criatividade e o raciocínio), livros, filmes ou CDs que levem algum tipo de mensagem transformadora a adultos e por aí vai.
  2. Para os vegetarianos – que devem saber se virar muito melhor do estas dicas – eu diria que vocês sabem muito bem a luta que enfrentam dentro do que acreditam. Por isso que tal levar a própria refeição e ignorar solenemente as piadinhas e discursos pró carne de seus parentes?
  3. Pra quem sofre com a dor de uma perda ou se sente excessivamente depressivo, eu te diria: não se esconda. Não fique sozinho. Busque amigos verdadeiros para estar ao seu lado compartilhando um filme, um bate-papo ou simplesmente uma oração. Se preferir estar só, tente meditar e buscar em seu interior e/ou em suas preces, a paz. É apenas um dia como qualquer outro. Um dia cheio de protocolos e votos nem sempre sinceros. Sua paz interior vale muito mais que isso.
  4. e pra você que precisa aturar tudo o que há de pior dessa época eu só te digo o seguinte: que atire a primeira pedra que não tem defeitos. Sua família é um porre? Pois é, a sua e a de mais milhões de pessoas sob a face da terra. Suas alternativas são enfrentar com bom humor ou simplesmente fugir dos festejos. Você também tem suas limitações, chatices, vícios e nem por isso batem de frente com você todos os dias. Sorria, respire, galhinho de arruda atrás da orelha, orações e muita tecla f* apertada! Não deixem que roubem sua leveza e alegria.

 

eu-amo-natal-o-que-fazer

Parece meio óbvio mas, pra você que curte a época, tenho algumas dicas do que a Simplicidade Voluntária pode trazer em ainda mais qualidade festiva pra você e pra sua família. São elas:

  1. O conselho que dei a respeito de presentes para quem não gosta da época, vale também pra você: não é preciso comprar o brinquedo mais incrível do universo para “provar” que se ama e quer bem a uma criança. Talvez você esteja fazendo isso para mostrar aos pais dela a estima que tem ou ainda para tentar registrar na memória do pequeno ser que você foi uma pessoa especial para ela na infância. Meu conselho? Pare já com isso! Você pode muito bem dar brinquedos “mais simples”, livros, roupas e até – pasme – um “simples” abraço e votos de um novo ano de paz sem que ela o despreze ou morra por isso. Coloque em sua cabeça que presente não substitui sentimento e presença. Fui uma criança que mais sofreu pela falta de afeto dos parentes – no ano todo – do que de seus presentes ao final dele.
  2. Seja crítico em relação a propagandas e lojas abarrotadas de cacarecos natalinos – quer enfeitar sua casa? Compre enfeites que durarão outros natais. Não é preciso trocar toooooda a decoração ano após ano! Que desperdício de dinheiro! Invista-o em fazer uma comida gostosa, em um presente de qualidade pra você mesmo ou simplesmente – e melhor ainda! – poupe-o para objetivos futuros.
  3. Qualidade de vida e não quantidade de vida – que o natal seja pra você a oportunidade de curtir quem você ama e não uma época de gastar, gastar e gastar. Ao invés de 50 receitas diferentes na mesa que tal simplificar o cardápio para umas 6 ou 8 e levar marmitex ou cestas básicas para famílias carentes neste ano?
  4. Coma sensata e sensivelmente – É uma delícia se fartar das receitas exclusivas da época. Mas que tal ao invés de comer insanamente (tipo glutonaria, sabe?) comer com calma, apreciando a comida e mentalmente agradecendo a fartura sob a mesa. Seja sensível a benção (independente de lance religioso) que é ter o que partilhar mais um ano.
  5. Empregue bem seu 13º – Compre coisas por necessidade e não por status. Não adquira nada que traga consigo o desejo de “fazer inveja” a outros.
  6. Quer usar roupa nova? Dê uma chance a bazares! Sei que as roupas não são novas mas sabe o que pode ser melhor que isso? elas terem qualidade! Além dessa possibilidade de economizar e encontrar coisa boa, que tal limpar seu armário preparando-se para vender e doar roupas que não quer mais? Olha o tanto de coisas que eu e o Thiago estamos passando pra frente esse ano:SAMSUNG CAMERA PICTURES
  7. E faça você mesmo o SENTIDO do seu Natal. Não espere mudança nas pessoas. Mude você! Não seja falso: se não pode perdoar, afaste-se. Se diz que ama alguém, ame-o de verdade o ano todo. Peça a Deus, Buda, aos Orixás, Khrisna ou quem quer que seja pelas famílias que passaram essa época sem ter o que por sob a mesa, que perderam pessoas amadas este ano e pra quem esta nos leitos de hospitais ou abandonados em asilos.

calvin-natal

Dei outras dicas aqui sobre Simplicidade Voluntária e como aplicá-la não só no natal como pra vida. Seja o bem que você quer ver no mundo. É super clichê mas nossa sociedade tem urgência disso.

Beijos da Sam e até quarta!

NO COMMENTS