Olá pessoal! Como vão?

Recentemente eu me mudei de um apartamento para uma casa, isso me trouxe uma série de questionamentos. Com base neles, vou fazer um comparativo entre os dois imóveis.

Segurança?

Embora estejamos inseguros em qualquer lugar, a segurança é o item mais falado quando se escolhe um imóvel. Muitos prédios têm porteiros durante 24 horas, tem alarme caso o portão não seja fechado, além dos próprios moradores que ajudam a perceber movimentos estranhos e também estão em risco. Já em casa, é possível instalar cerca elétrica, arames diversos ou aqueles caquinhos de vidro, contratar serviço de segurança e alarme, instalar circuito de interno, entre outras opções.

Em um prédio as taxas de segurança estão inclusas no valor do condomínio, já em uma casa a segurança é por conta do proprietário ou do morador.

Serviços de água, luz e gás?

Normalmente a energia é sempre independente, são raros os casos contrários.

Na maioria dos prédios a água já é inclusa no condomínio, assim como em alguns locais onde o gás é encanado. Caso não seja, a conta é do morador.

Em casas a água é paga pela quantidade usada, o gás é adquirido na companhia e ambos são pagos pelo morador.

Correspondências?

Nos prédios que possuem porteiro as correspondências são sempre recebidas e o morador só precisa pegá-las na portaria. Já em prédios que não tem ou ficam na caixinha de correios ou o síndico as recebe e entrega nos apartamentos. Em casas, caso o morador não esteja e as correspondências necessitem de assinatura elas não serão entregues.

Barulho?

Em alguns prédios temos os barulhos dos moradores do apartamento de cima movendo móveis, andando de salto, objetos caindo (já morei em um que as crianças pulavam de alegria quando o pai chegava lá pelas 23h). Caso more no primeiro andar térreo, existe o problema das pessoas falando na janela e as crianças jogando bola na sua parede! Eu amo crianças viu gente… mas o barulho incomoda as vezes, haha.

Nas casas, a incidência de barulhos pode ser menor, mas temos os vizinhos laterais e dos fundos.

Animais?

Em muitos condomínios não são permitidos animais. Alguns imobiliárias deixam em cláusula de contrato de aluguel a proibição dos animais. Já em casas independentes, desde que o proprietário aceite, é possível criar os bichinhos.

A minha escolha por alugar uma casa foi levando em consideração o espaço para os meus cães.

Condomínio?

A taxa de condomínio cobrada em prédios inclui água, despesas de energia externa, limpeza do prédio, pagamento de síndico, faxineiras, porteiros, despesas de elevadores e outros gastos em comum de todos os moradores. No meu caso, as despesas na casa se tornaram mais baratas que no prédio.

Lixo?

Em prédios existem lixeiras grandes que atendem todos os moradores, basta levar o lixo e depositar. Em casa, você deve se preocupar com os dias e horários que o carro passa recolhendo. Uma prática interessante é separar o lixo reciclável, mesmo que não tenha coleta seletiva. Isso facilita o trabalho dos catadores, além de ser um ato ecologicamente correto.

Mudanças e reformas?

Alguns condomínios estabelecem dias e horários para mudanças e reformas, pois há o problema de barulho e de incomodo da vizinhança. Já em casa independentes não há este problema, vale o bom senso.

Quintal e área externa?

Alguns prédios possuem área externa de lazer, o que é muito agradável, e a manutenção dessas áreas estão inclusas na taxa de condomínio. Alguns apartamentos possuem área privativa, que é uma área particular do apartamento, aqueles chamados de cobertura são os que possuem uma área aberta e particular no último andar do prédio. Em ambos a manutenção é responsabilidade do morador assim como nas casas.

Escadas e elevadores?

Prédios com até quatro andares não é obrigatório elevador, mas todos os prédios novos com quantidade de andares maior que esta é necessário instalação de elevadores e manutenção constante.


A escolha do imóvel é uma questão de perfil, conheço pessoas que não gostariam de morar em um apartamento, e conheço pessoas que não trocariam o apartamento pela casa. É necessário avaliar os seus pontos positivos e negativos na hora da escolha.

Dúvidas, críticas e sugestões: [email protected]

Beijocas e até o próximo post!

raquel assinatura

  • Bia Cereghini

    Oii Raquel,

    Muito legal seu post!

    Ainda tem outro detalhe: um casal que escolhe ter filhos tb precisa pensar nesse caso.

    Normalmente em um condomínio (apartamento) tem quadra, playground, piscina e os filhos poderão usar isso. Já a criança que mora em uma casa não tem as mesmas coisas, até pq em cidades grandes como SP ninguem mais confia em deixar seu filho na rua brincando até tarde.

    Tudo tem seu lado positivo e negativo, só tem q pesar na balança o que é pra cada um….

    beijos

  • Alynne

    Eu moro em ap, mas de vez em quando bate uma vontade de morar numa casa e ter mais espaço… mas quando penso na segurança, não troco. Tanto que estou procurando ap’s com uma área de lazer ampla e variada…

    Um dia, quem sabe morarei numa casa linda e enorme *_*

  • Dane

    Eu estou morando em apartamento atualmente. Mas estou contando os dias para ir para uma casa. Não suporto mais! Além de muito barulho, tem muita cara de pau! A administração não resolve nada e falam que eu sou louca! Só que NUNCA ninguém veio na minha casa OUVIR o barulho pra ver se é verdade ou não! Nossa, to contando as horas pra me ver livre desse lugar… Para quem quer muito morar em apartamento, sugiro que seja no último andar ou então dê adeus ao sossego (por sinal, de acordo com o código civil, os moradores tem direito a sossego a qualquer hora do dia, não existe “lei do silêncio”, mas enfie isso na cabeça das pessoas sem o mínimo de bom senso.

  • oi Raquel, amei o post, são bem estas as dúvidas q temos né.

    vou te falar minha experiência: morei a vida toda em casa e quando casei há 3 anos fui pro apê. Te digo q conto as horas pra sair dali: não sou acostumada a ter q seguir regras dentro da minha propria casa! Não pode fazer nada, até teu lixo eles avaliam se for meio suspeito ou meio grande….meus vizinhos de cima são tipo os seus, a diferença é q são 2 pequenos q só estudam à tarde, ou seja, é uma hora da manhã e a mãe tá dando banho neles….uma droga!

    estes dias compramos uma tv no final do dia e nao queriam deixar a gente entrar alegando q “horario de mudança era só durante o dia” ERA SÓ UMA TV!

    resumindo, eu adoro cachorro e este é outro fator de decisão pra sair dali, sem contar poder receber visitas sem se preocupar com o barulho, escutar musica, fazer mudança….parece q morar num apartamento não é ter vida propria =/

    bjo!

  • Aline

    Bom dia !

    acabamos de adquirir um apartamento pelo MCMV, mas taxas de segurança,conta de água e luz, taxa de energia externa estão por fora do valor do condominio, segue dados passados pela administradora:

    169,23 -condomínio
    46,46 – gás ( independente de usar ou não, de morar ou não, porque não foi individualizado ainda)
    água apenas se usar, é individualizado
    luz é individual tbm, depende do que usar
    9,22 – energia do prédio( areas externas )
    17,51 – rateio de segurança entre os moradores
    242,42 no total

    Achei meio inviável, pois sairia 242,42 sem as contas de luz e água, pode me esclarecer se depende do prédio, de assembléia entre moradores, ou se realmente existe uma norma de que água deve estar inclusa no condominio. Choquei tambpem com o gás, pois, todo mês pagar este valor, em uma casa o gás dura 3 meses em média.

    Adorei o post, fico no aguardo, beijos

    • Raquel Wittig

      Olá Aline!
      Tudo isso depende do prédio, normalmente esses assuntos são tratados nas reuniões e assembléias.
      Beijos!

      • aline

        Obrigada Raquel ! a administradora do condominio me enviou uma cópia da última assembléia, estou tirando estas dúvidas. Bjo

  • Carlos Pereira

    É um pouco curioso, mas depois de dois anos, o pessoal tem desejado mais casas. Na Properati, o pessoal costuma procurar mais casa que apartamentos. E em SP! São casas mais ou menos assim ( http://sao-paulo-brasil.properati.com.br/casa ) procuradas pelo pessoal. Talvez o quintal esteja falando mais alto. Um abraço.