Bicicleta como transporte alternativo
Bicicleta como meio de transporte

a bicicleta surge como uma “salvadora da Pátria”.

Atualmente, muito tem se falado sobre o uso da bicicleta como um transporte alternativo para a melhoria de vida e solução de complicadas questões urbanas, como engarrafamentos e poluição. Algumas pessoas já dão suas pedaladas por outros motivos, como ideológicos, financeiros ou saudáveis, mas, em todos esses casos, o pensamento acaba se voltando para resolver problemas individuais. Com o “up” nas discussões sobre sustentabilidade e o fato de que viver em grandes cidades está se tornando inviável, a bicicleta surge como uma “salvadora da Pátria”.

Os problemas com a mobilidade urbana têm sido cada vez maiores, já que os veículos motorizados nas ruas aumentam muito a cada dia. É por isso que meios de transporte alternativos são (provável e literalmente) as únicas alternativas que conseguimos enxergar para que o nosso “ir e vir” seja mais eficiente e menos poluente. E a bicicleta (essa linda!) traz benefícios à saúde, não é poluente, possui maior acessibilidade e baixo custo de manutenção e ocupa menos espaço público, o que reduz os gastos na criação de infra-estrutura de suporte, pavimentação e sinalização.

a bicicleta também representa o principal meio de deslocamento de uma expressiva parte de trabalhadores e estudantes brasileiros

Em alguns lugares e para algumas pessoas, usar a bicicleta na locomoção rotineiramente não é nenhuma novidade. E, não, não estou falando das crianças que brincam em suas ruas ou dos ciclistas profissionais. Além de muito utilizada para o lazer, aventura e manobras radicais, a bicicleta também representa o principal meio de deslocamento de uma expressiva parte de trabalhadores e estudantes brasileiros todos os dias, principalmente em cidades médias ou pequenas, em que esse deslocamento se torna possível com mais facilidade.

Já os grandes centros, como São Paulo ou Rio de Janeiro, parecem ser muito carentes de ciclovias ou estruturas necessárias para esse tipo de transporte. Não que as outras cidades sejam perfeitamente construídas para ciclistas, mas como são menores possuem mais espaço e um trânsito mais tranquilo. Nas metrópoles, os ciclistas tem que dividir o espaço das ruas e avenidas movimentadas com os veículos, sem o mínimo de segurança necessária. O “engraçado” é que, no Brasil, embora a maioria da população não possua carros, a infra-estrutura das cidades foi criada para eles. E, como essa minoria mora em grandes centros ou próximo a eles, a poluição e o trânsito absurdo acabam com qualquer qualidade de vida.

De qualquer forma, não é impossível adaptar sua rotina para um novo estilo de vida: mais saudável, mais sustentável, mais econômico, mais feliz! Gente, quem não quer isso?! Bicicletas não poluem, nos salvam dos gastos com combustível ou passagem, driblam o trânsito congestionado, exigem menos espaço para serem guardadas em relação aos carros e possuem baixo custo de manutenção. Vai dizer que não é uma ótima ideia?

fique sabendo que a substituição definitiva do carro pela bicicleta não precisa ser feita sem aviso prévio

Se você se sentiu pelo menos um pouquinho tentado a experimentar essa nova vida, fique sabendo que a substituição definitiva do carro pela bicicleta não precisa ser feita sem aviso prévio. Antes de usá-la para ir ao trabalho, por exemplo, vá acostumando com o esforço e com o percurso que fará. Você pode treinar em um dia de folga antes de partir realmente para a ação. Imagina chegar toda suada, cansada e estressada no seu local de trabalho? Nada legal, né?

Analise o tempo que será gasto no caminho e sua disposição, sua velocidade, o seu preparo. Fique atenta, também, ao fato de que um percurso de bicicleta não será necessariamente igual ao do carro. Exatamente por estar de bicicleta, você tem mais liberdade para pegar atalhos e caminhos alternativos. E não necessariamente você vai fazer o trajeto mais rápido, mas com certeza será muito mais prazeroso, vivenciando a cidade no caminho.

Certa de que essa realmente é a melhor mudança que você poderia fazer em sua vida, é hora de pensar na bicicleta. Qual modelo combina melhor com o seu trajeto? Para o asfalto, por exemplo, os pneus têm que ser lisos e os amortecedores não são essenciais. É sempre bom consultar quem entende do assunto antes de qualquer coisa. Outro pensamento que você deve ter é que a bicicleta de uso diário vai precisar de manutenção constante e, quanto melhor a qualidade das peças, menos você vai gastar na hora da revisão.

Já está com a bicicleta e já sabe o melhor caminho a percorrer? Então, prepare-se para as dicas que vão fazer muita diferença agora que você está firme e forte nessa vida alternativa!

Dicas que fazem a diferença na hora de pedalar

Bicicleta como transporte alternativo
Bicicleta como meio de transporte

#1 Use o tempo ao seu favor: Saia do seu local de origem com pelo menos 15 minutos de folga. Assim, você ganha tempo para se recompor quando chegar ao destino final. Além disso, usar a bicicleta como meio de transporte é diferente de usá-la para fazer exercício. O ritmo deve ser mais lento, já que pedalar muito rápido faz com que o corpo transpire mais.

#2 Fique atento ao clima: Crie o costume de seguir a previsão do tempo e tenha sempre à mão um plano B. Leve uma capa de chuva e uma roupa reserva quando o clima estiver nublado, para evitar chegar ao trabalho ou a um compromisso todo molhado de chuva. Quando o clima está muito seco e quente, é fundamental se prevenir. Use filtro solar e óculos escuros para se proteger e, sobretudo, evite pedalar nos horários em que o sol está mais forte.

#3 Saiba usar acessórios: Capacete e luva são indispensáveis. Proteger a cabeça de um impacto e manter as mãos secas e firmes são dicas de segurança apontadas por todos os ciclistas. Tenha cuidado para escolher os acessórios ideais para você.

#4 Bagageiro: São essenciais. Instale um bagageiro na parte de trás da sua bicicleta e prenda de forma segura a mochila nele. O bagageiro é ótimo pra carregar suas coisas pessoais sem ser um peso a mais que a faça transpirar.

#5 Beba água: Leve água sempre gelada para se refrescar – ela é sempre a melhor forma para aliviar o calor.

Mas com que roupa eu vou?

Bicicleta como transporte alternativo
Bicicleta como meio de transporte

Além de todas as dicas para que você arrase em seu novo e maravilhoso estilo de vida, lembre-se de que você estará ao ar livre e fazendo esforço, portanto é natural que vá transpirar. A solução? Deixar algumas peças de roupa no local de trabalho ou levá-las na mochila. Assim, mesmo que sue bastante, basta trocar de roupa quando chegar. Também existem peças que se encaixam melhor na hora de pedalar. Não é qualquer modelo que irá deixá-la confortável e não lhe trará problemas. Por isso, segue mais uma listinha, agora com ideias para pedalar com conforto.

Vestidos: As melhores opções são aqueles fluidos e na altura do joelho. O comprimento facilita na hora de pedalar, sem correr o risco de mostrar demais. Caso esteja frio, use meia-calça ou legging por baixo, com botas.

Blazers ou jaquetas: Às vezes, o vento pode ser bem gelado e, para se proteger, um blazer pode ser um grande aliado. A jaqueta também ajuda a proteger da garoa ou até de uma chuvinha leve, além de deixar a produção ainda mais estilosa. Use peças bem coloridas, é bom para chamar a atenção dos motoristas.

Lenços: São um acessório, mas acabam tornando-se indispensáveis. Eles protejem do vento cortante e dão um toque elegante à produção.

Sapatilhas: Para pedalar é bom ter algo que esteja firme nos pés e que tenha o solado inteiriço, como sapatilhas, por exemplo, que podem até ser aquelas que possuem um pequeno salto, só para incrementar o look. Para quem já tem experiência, sapatos de salto de até cinco centímetros também são uma boa saída.

Calças confortáveis: Andar de bike requer muito movimento, então é preciso usar calças que dêem liberdade. Jeans com elastano e leggings ajudam no sobe e desce das pernas.

Bolsas: Se a sua bicicleta for equipada com cestinhas, qualquer bolsa serve para levar seus pertences. Porém, se você tiver que levá-la junto ao corpo, opte pelo modelo tiracolo e coloque-a para trás quando for pedalar.

Fica mais fácil usar a bicicleta quando mais pessoas do seu convívio têm o mesmo hábito.

Fica mais fácil usar a bicicleta quando mais pessoas do seu convívio têm o mesmo hábito. Assim, mostre para as outras pessoas do seu convívio que utilizar a bicicleta como um meio de transporte alternativo tem muitos benefícios. Mostre o quanto você fica mais saudável, disposta e pontual, além de ser uma colaboradora na busca de um mundo preservado e de uma vida com menos trânsito, menos poluição e mais paz e felicidade!

Para finalizar, pense nisso: quando somos crianças, sonhamos em ganhar nossa primeira bicicleta, tentamos das as primeiras pedaladas com as famosas rodinhas. Depois, pedimos aos nossos pais que as tirem e, mesmo com os tombos, aprendemos a seguir em frente e sentimos a liberdade correndo junto conosco, em sintonia com o vento que vem ao nosso encontro. Apostamos corridas com os colegas, inventamos moda, fazemos todos os percursos ao lado dessa grande amiga de pedais, damos a ela a nossa cara.

Ao crescermos, temos tantas preocupações que nos esquecemos dessas pequenas alegrias e entendemos que não é possível vivê-las com a rotina corrida e maluca que enfrentamos. Acontece que o mundo dá voltas. Tantas voltas quanto as rodas das nossas primeiras bicicletas. E, mesmo adultos, temos a oportunidade de aproveitar o tempo da melhor forma, mesmo que em um trajeto de casa para o trabalho. Além de tantos benefícios citados nesse texto, a bicicleta tem mais um: a oportunidade de revivermos e reinventarmos os melhores momentos da nossa vida. Afinal de contas, quem aprende a andar de bicicleta nunca mais esquece.

 

Até breve!

NO COMMENTS